Ela tem excelente currículo, mas tem filhos, devo contratar? E agora RH?

Há mães que são máquinas de trabalhar!

Sentei em minha poltrona favorita, liguei meu computador e comecei a pensar sobre um bom tema para um artigo. Ouvi um grito de criança: “- Manhê”…
Junto a uma sequência de interrogações infantis a minha primeira reação foi pensar que necessitava de silêncio, mas lembrei-me também que preciso trabalhar de casa exatamente para proporcionar uma qualidade de vida melhor par a minha filha.
E quando você não opta por ter a sua vida profissional de casa, como home office, artesã  professora particular entre outras e sim é obrigada, devido a situações adversas seguir o caminho da procura de  um novo emprego fora de casa? O que fazer no caminho das pedras?
O mercado está estreito como dito em artigos anterior, em especial para as mamães que em sua maior parte optam por deixarem à carreira e dedicar-se aos filhos por um ou dois anos e quando decidem retornar encontram a dificuldade do tempo em que estiveram fora do mercado.
Mas esperem mamães: Uma mulher ao tornar-se mãe também pode tornar-se  motorista, organizadora de eventos, chef de cozinha, conciliadora de conflitos enfermeira e por ai vai… Mas, ainda assim, eu aconselho a sempre atualizar-se.  Se você pretende retornar ao mercado profissional invista em palestras, cursos online, ou até presenciais, seja antenada nas notícias da atualidade crie discernimento para falar sobre si mesmo e seja sincera sobre as suas pretensões dentro da organização a qual for chamada para uma entrevista. Incluindo o desejo de crescer dentro da empresa, a vontade de sentir-se viva profissionalmente já que está realizada na vida pessoal e assim sendo está pronta para recomeçar.  
Sobre as dificuldades do mercado, vendo um vídeo espanhol de uma mãe dia desses, percebi que a maneira de valorizar- se é que anda estreita, isso num contexto geral. Uma mulher realizada sendo mãe ou não é capaz de mover montanhas é só acreditar em si mesmo e não desistir diante os “nãos” que receberá nessa busca.

Há mães são máquinas de trabalhar!
Alguns empregadores ainda pensam que as mães que deixaram suas carreiras por um ano ou dois em stand by são menos competentes.
Digo com todo o conhecimento: – Nada melhor que uma mãe recolocada no mercado de trabalho para ter oito em dez, a chance de se conquistar uma excelente colaboradora para a sua empresa.


Falando também sobre mãe solteira aproveito para lembrar que uma mãe com parceiro presente é ótima! Uma mãe solteira pode ser imprescindível. Ambas possuem qualidades que levam a dedicação profissional por dois únicos motivos: Seus filhos e a sua vontade de sentir-se útil fora do mundo maternal também.


Uma mãe é capaz de deixar o bebê com avós, creche, vizinhos tios para bater o ponto na hora, pois necessitam dos honorários para prover o melhor para o filho (a).

Vamos resumir: Uma mãe será boa colaboradora para a minha empresa?
Numa pesquisa realizada entre as cidades de Embu das Artes, Taboão da Serra, Capela do Alto Mairinque e São Roque 70% dos casos de desligamento foram de mulheres e homens solteiros sem filhos por motivo de faltas sem justificativa no trabalho, a maior parte de mães sejam casadas ou solteiras zelam pelo trabalho conquistado.


Se a sua empresa precisa de uma boa contratação leve em consideração os pontos chave para contratação (sempre!), esqueça o preconceito (se ainda houver) e dê oportunidade, talvez você não se arrependa! Os índices falam por si.
O grito “Manhê” era a minha filha de cinco anos questionando o motivo da personagem da Disney tinkerbel ter feito nascer à primavera de onde era impossível e a minha respost

Na vida filha, você pode mudar seus dons e ser melhor a cada dia e pode fazer nascer flores onde todos pensavam que não germinaria semente alguma!
Leve isso com você e boa sorte, seja na sua casa ou em uma organização!


Silvana Borba especialista em gestão de pessoas há 12 anos, com exclusividade para o Informativo Taboão.

Deixe seu comentário - OPINE!

Seu email não será publicado.