Deputado eleito por SE, Noventa é preso pela PF por fraude nas contas de campanha

O deputado federal eleito por Sergipe, ex-vereador de Taboão da Serra e sindicalista Valdevan Noventa (PSC) foi preso preventivamente na tarde desta sexta-feira (7) pela Polícia Federal ao chegar a um restaurante na Orla de Atalaia, em Aracaju. Noventa foi detido junto com um assessor, Evilázio Ribeiro, em diligência da Operação “Extraneus”, que apura a inclusão de declarações falsas na prestação de contas de campanha por parte do político nas eleições neste ano.

De acordo com a assessoria da PF, as investigações apontaram que Noventa se utilizava de “laranjas” para a realização de várias doações para a própria campanha. A procuradora do Ministério Público Federal Eunice Dantas observou que a análise de prestação de contas do eleito verificou, passadas as eleições, o registro de 85 doações todas no valor de R$ 1.050, que teriam sido feitas por moradores das cidades de Arauá e Estância, o que chamou a atenção do MPF.

Segundo a PF, além da denúncia de fraudar a prestação de contas com a simulação das doações, ele teria orientado os supostos doadores sobre o que dizer quando intimados, para mascarar a realidade. Ele também é acusado de coagir as testemunhas, muitas beneficiárias do Bolsa Família. Ele teve a prisão preventiva com base no artigo 350 da Lei Eleitoral (omitir declaração que devia constar em documento público ou nele inserir informação falsa para fim eleitoral).

Noventa é presidente do Sindicato dos Motoristas e Trabalhadores em Transporte Rodoviário Urbano de São Paulo, considerado o maior da América Latina, eleito neste ano para gestão até 2023, mas se afastou para disputar a eleição. Assessor da presidência do sindicato, Romualdo Santos se pronunciou e disse que as suspeitas contra Noventa não procedem. Destacou que Noventa não foi chamado para prestar esclarecimentos e não se negaria se fosse intimado.

José Valdevan de Jesus Santos, 49 anos, foi eleito com 45.472 votos – nono mais votado, conseguiu ser um dos oito deputados federais de Sergipe (dois candidatos não alcançaram quociente eleitoral). Noventa afirma que a eleição é resultado de 20 anos de trabalho social no Estado. Ao ser detido, ele foi encaminhado à sede da PF na capital sergipana. Na manhã deste sábado (8), foi levado ao Cadeião Público Tabelião Filadelfo Luiz da Costa, em Estância.

A operação foi batizada de “Extraneus” (estrangeiro em latim) por conta de Noventa, embora eleito por Sergipe, não ter ligação domiciliar recente com o Estado. Noventa nasceu em Estância, mas mora há mais de 30 anos em Taboão, onde foi vereador por dois mandatos (2005-12). Na terça, ele presenciou a eleição do novo presidente da Câmara de Taboão, foi exaltado por vereadores pela eleição e acompanhou “in loco” o voto do vereador Johnatan Noventa (PTB), seu filho.

Por ADILSON OLIVEIRA / Especial para o VERBO ONLINE, em Taboão da Serra FOTO: Verbo Online

Deixe seu comentário - OPINE!

Seu email não será publicado.