Governo Aprígio reúne técnicos da Assistência Social para Planejamento Participativo


Servidores debateram  desafios e apresentaram propostas para melhorias na prestação de serviços pelos próximos quatro anos

O Governo Aprígio está dando continuidade ao ciclo de Planejamento Estratégico da Gestão (2021/2024). A ideia é reunir as equipes técnicas das 18 secretarias para, de forma participativa, todos colaborarem com a elaboração da Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO-2022), do Plano Plurianual (PPA 2022-2025) e da Lei Orçamentária Anual (LOA-2022). 

Na segunda-feira, 22/02, foi vez das equipes técnicas da Secretaria de Assistência Social e Cidadania se reunirem com a facilitadora para contribuir com a construção dos planos e leis. O encontro aconteceu no Viveiro Municipal, no Jardim Monte Alegre, e contou com a participação de mais de 30 servidores, entre coordenadores de equipamentos, equipe financeira, de monitoramento e demais serviços.

Presente ao encontro, o secretário Wagner Eckstein destacou a importância do planejamento participativo. “O Governo Aprígio preza pela gestão democrática e ouvir as equipes técnicas é valorizar quem trabalha há anos na área e tem muito a contribuir com o desenvolvimento da política de Assistência Social no nosso município”, destacou. “Nossa meta é ofertar serviços de qualidade, eficientes e estratégicos para quem mais precisa”, finalizou o secretário. 

Durante a reunião os profissionais puderam debater e elencar as expectativas e desafios para os próximos quatro anos. Dentre as propostas apresentadas estão: a construção de um novo Centro de Referência em Assistência Social (CRAS), o fortalecimento da Proteção Básica, Especial de Média e Alta Complexidade, e o aprimoramento dos serviços que envolvam a superação de situações de pobreza, extrema pobreza e demais vulnerabilidades sociais.

Além do secretário Wagner Eckstein, estiveram presentes coordenadores dos Centros de Referência em Assistência Social (CRAS), do Centro de Referência Especializado em Assistência Social (CREAS), do Centro de Convivência do Idoso (CCI), do Centro de Referência Especializado para População em Situação de Rua (Centro POP), do Centro de Reabilitação Social (CRS) e coordenadores das Proteções Básica, Especial, e da Gestão do Trabalho.


Por Vera Sampaio

Deixe seu comentário - OPINE!

Seu email não será publicado.