Alunos da rede de ensino de Taboão recebem orientações de prevenção bucal

A Secretaria de Saúde de Taboão da Serra implantou nas Escolas de Ensino Fundamental, Infantil e os PAC´s o “Programa de Prevenção de Saúde Bucal”.

O projeto visa atender os 31 mil alunos matriculados pela Secretaria de Educação nas 73 escolas do município. “Com orientações para evitar cáries, perdas dentais, problemas periodontais e infecções bucais, que possam causar outros problemas de saúde, nossa equipe odontológica realiza essas visitas e de forma educativa conseguem orientar as crianças sobre a importância de uma boa higiene bucal”, explicou a secretaria de Saúde, Dra. Raquel Zaicaner. 

De acordo com a Coordenadora do Programa, Dra. Tania Ganem, uma orientação adequada passando pelo uso correto da escova de dente, a quantidade adequada de pasta e a importância do fio dental, escovar os dentes deixa de ser um habito chato para criança e passa a ser uma forma de prevenção. “A criança começa a se tornar dona de um pensamento crítico em relação a sua necessidade em saúde, e de forma natural passa isso aos seus pais, irmãos, amigos”, comentou Dra. Alessandra. 

Dra. Tania lembrou ainda que, “as ações em saúde ultrapassam os muros das escolas e alcançam a comunidade como um todo. Acreditamos que se conseguirmos através das crianças, mudarmos os costumes de higiene e os hábitos alimentares das famílias, o número de problemas com a saúde bucal será bem menor proporcionando mais qualidade a saúde de cada um”. 

Programa de Prevenção Bucal

A Prevenção está dividida em atividades educativas sobre higiene bucal, escovação supervisionada, aplicação tópica de flúor, levantamento epidemiológico e avaliação do risco de cárie. 

As atividades educativas contam com palestras, jogos e apresentação de filmes sobre higiene bucal, escovação supervisionada em cada sala de aula com manequim odontológico orientando as crianças a forma correta de se escovar, aplicação de flúor apenas para alunos das EMEF´s por conta da idade e pelo entendimento que não podem engolir o produto, avaliação do risco de cárie feita em todos os alunos (EMEF, EMI e PAC), de acordo com a classificação A, B, C, D, E, F e G, onde todos os alunos que apresentam risco E, F e G, são encaminhados para as Unidades Básicas de Saúde para o atendimento imediato e por fim um levantamento epidemiológico conseguindo uma base segura para avaliar a condição atual de saúde bucal da população e suas futuras necessidades.


Por Ricardo Vaz

Deixe seu comentário - OPINE!

Seu email não será publicado.