Assassino é condenado a 35 anos de prisão por feminicidio



Michael da Silva Souza, 30 anos, que assassinou de forma brutal, em 2017, as irmãs Jaqueline e Valéria foi condenado a 35 anos de prisão nesta quinta- feira, 20, por feminicidio.

O julgamento terminou tarde da noite e na porta do fórum permaneceram amigos e familiares das vitimas em protesto segurando cartazes com fotos das vitimas e dizeres pedindo justiça.

O criminoso que tinha um relacionamento abusivo acusava as irmãs de serem responsáveis pelo fim de seu relacionamento que na verdade ocorreu em decorrência de seus próprios atos.

Até hoje a familia sofre com a perda das duas irmãs. Antes de iniciar o julgamento a mãe de uma das vitimas falou com exclusividade ao Informativo Taboão relatando que mesmo que o assassino esteja preso não paga o sofrimento que a familia vive desde o dia do crime.

“O que mais que desejo é que ele pague pelo o que ele fez. A dor que eu sinto de ter perdido minha filha cheia de vida, cheia de saúde, com uma filha pequena, que ele todos os anos da vida preso ele ainda não paga a falta que eu sinto da minha filha e o meu sofrimento”, declarou a mãe de uma das vitimas, Maria do Carmo Ribebiro.

Jaqueline foi golpeada com 20 facadas e morreu na hora; já Valeria, irmã de consideração, com a filha de 3 anos nos braços, levou 5 golpes, se rastejou e conseguiu pedir ajuda.

A pedido da família a advogada Sueli Amoedo, que acompanhou o caso enquanto esteve a frente da Coordenadoria da Mulher, esteve presente na frente do Fórum.

Por Redação Online

Deixe seu comentário - OPINE!

Seu email não será publicado.