BIH e BO não votam orçamento e sessão já dura 13 horas

 

Desde o início da manhã desta quarta-feira, 26, está acontecendo sessão para votação do Orçamento, mas a votação não ocorre por falta de quórum. Jão são 13h de sessão e nada de votação.

O Bloco Independente e Harmônico, BIH, (Carlinhos do Leme, Eduardo Nóbrega, Érica Franquini, André da Sorriso, Marcos Paulo e Bodinho) e o Bloco de Oposição, BO,(Waines Moreira) não “descem” para efetuar a votação.

A base governista (Joice Silva, Cido, Onishi, Rita e Priscila – menos Jonathan Noventa que está afastado por motivo de saúde) está desde cedo tentando fazer com que a votação aconteça.

A imprensa foi até a sala da presidência, no meio da tarde, onde já está alocado o novo presidente Paulinho, para tentar falar com o BIH, mas fomos informados que falariam apenas após o término da sessão. No retorno da sessão, às 20:24h, a presidente Joice Silva, comunicou que os vereadores ainda estavam reunidos na sala da presidência.

O vereador Ronaldo Onishi chegou a pedir que o “líder da oposição” o vereador Waines Moreira convencesse o grupo a fazer a votação que está parada devido as emendas que a oposição acredita ter direito que seja colocada em plenário e que a Presidência acredita que não cabe mais emenda devido aos prazos já terem se esgotado.

“Se tiver alguém que está descumprindo decisão judicial não é Vossa Excelência. Quem não está presente são os vereadores. Quem não está seguindo decisão judicial são os vereadores que estão no recinto da Câmara municipal e não descem ao plenário para fazer a discussão e a devida votação. Eu peço, faço um apelo ao líder da oposição, vereador Waines Moreira que convença seus pares que pare com essa obstrução que está prejudicando a cidade”,disse o vereador Ronaldo Onishi.

Já o vereador Waines Moreira afirmou que aplica- se a “regra geral”, que está solicitando emendas para garantir bilhete único, aumento salarial, vale refeição, ar condicionado nos prontos socorros, mas que as emendas não estão sendo aceitas porque o prefeito Fernando Fernandes orientou a base governista  a não aceitar as emendas, por isso a sessão está sendo tãp longa e sem votação.

“A lei discorre sobre toda a matéria. […] Aplica- se a regra geral. é o que estou fazendo até agora. Estou solicitando as emendas. É para garantir o bilhete único, para garantir ao servidor público aumento salarial, garantir o vale refeição, garantir que não gaste o dinheiro com obras faraônicas e possa garantir ar condicionado no PS. É para isso que os vereadores não estão na sessão. É para garantir o seu direito. Porque o prefeito orientou a base de não aceitar as emendas constitucionais, legais em tempo apresentado pela oposição da casa, so por isso que as sessões estão se estendendo, peço que a senhora se atente ao art 198 do regimento”, afirmou o vereador do BO, Waines Moreira.

Até o final desta matéria não havia acontecido a votação. A qualquer momento novas informações.

 

Por Williana Lascaleia

Deixe seu comentário - OPINE!

Seu email não será publicado.