Comissão de Transportes da Câmara de Taboão da Serra realiza Audiência Pública

A pauta da reunião foi específica para taxistas que pedem ajuda dos parlamentares sobre a taxa de transferência que tem o custo atual de R$ 7.500,00

Como havia prometido à categoria antes do recesso, o vereador Carlinhos do Leme, presidente da Comissão de Transportes Urbano da Câmara Municipal de Taboão da Serra, realizou na sexta-feira, dia 16/08, Audiência Pública para debater demandas que auxiliem a categoria de taxistas da cidade. 

Participaram da Audiência também os vereadores Eduardo Nóbrega, Johnatan Noventa, Érica Franquini, Rita de Cássia, o secretário de Transportes e Mobilidade Urbana Gerson Brito e diversos taxistas.  

A principal pauta discutitda durante a audiência foi em relação a taxa de transferência paga hoje pelos taxistas em Taboão da Serra que é de R$ 7.500,00. 

De acordo com o vereador Carlinhos do Leme, o prefeito está elaborando com o corpo jurídico da prefeitura um projeto de lei para a redução dessa tarifa que prejudica a categoria, dentro das legislações estaduais e federal que estão em vigor. 

O secretário Gerson Brito, porta-voz do governo municipal explicou aos taxistas como estão procedendo para elaborar nova lei. “Precisamos pegar esse arcabouço jurídico e fazer uma lei simples e moderna. Temos condições de modernizar o sistema e liberar vocês de obrigatoriedades”, referindo-se a vistoria que acaba tomando muito tempo dos taxistas. 

Segundo o vereador Carlinhos do Leme, o prefeito se colocou a disposição da categoria para resolver o problema. “Falamos com o prefeito e ele se colocou à disposição para resolver o problema dessa taxa. Ele também entende que não tem o porquê dessa tarifa. Quando o secretário fala das plataformas, um sistema digital, ou um aplicativo para os taxistas, quem sabe seremos pioneiros no país”, ressaltou que da Audiência saíram “frutos” bons para a categoria dos taxistas e que não prejudique ninguém. 

Finalizando a Audiência, Carlinhos do Leme falou que tem outros assuntos para ser tratados pela Comissão e que também após a lei ser elaborada, será marcada uma nova audiência para verificar se atende as necessidades da categoria. 

Deixe seu comentário - OPINE!

Seu email não será publicado.