Comitê de Blitze interrompe aglomeração em casa noturna no Capão Redondo

No flagrante, 72 pessoas foram encontradas aglomeradas no local e parte delas sem o uso da máscara de proteção

A Polícia Civil interrompeu uma festa clandestina que ocorria no Capão Redondo, zona sul da Capital. A ação ocorreu na madrugada deste sábado (31) e resultou na autuação de um homem, de 32 anos, responsável pelo local.

Os trabalhos foram realizados pelo Grupo Armado de Repressão a Roubos (Garra), do Departamento de Operações Especiais de Polícia (Dope), em apoio ao comitê de “blitz”, criado pelo Governo de São Paulo para reforçar a fiscalização do cumprimento das medidas restritivas contra a pandemia e atuar contra festas clandestinas e aglomerações.

Os policiais identificaram o local, que ficava na Avenida Ellis Maas, onde os participantes descumpriam as medidas sanitárias, previstas no Plano São Paulo, como forma de conter a disseminação da Covid-19. No total, cinco pessoas não faziam sequer o uso de máscaras e a maior parte estava em pé, não respeitando o mínimo de distanciamento recomendado pelos órgãos de saúde.  No interior do estabelecimento, também havia o uso de narguilés.

Equipes da Vigilância Sanitária e Procon acompanharam os trabalhos e realizaram as respectivas autuações. Todos os presentes foram qualificados e a maioria liberada para evitar aglomeração.

No local, foram encontradas e apreendidas cinco máquinas de cartão e uma mesa de som, e exames periciais foram solicitados ao Instituto de Criminalística (IC).

O responsável pelo local foi detido e levado ao Departamento de Polícia de Proteção à Cidadania (DPPC), da Polícia Civil. Ele foi autuado por infração de medida sanitária preventiva por meio de um termo circunstanciado, encaminhado posteriormente ao Juizado Especial Criminal (Jecrim).

Por Assessoria de Imprensa e Comunicação da Secretaria da Segurança Pública com informações da Polícia Civil

Deixe seu comentário - OPINE!

Seu email não será publicado.