Para atingir 1 mi de doses/dia, SP inicia produção da CoronaVac em solo brasileiro

O governador João Doria (PSDB) anunciou nesta quinta-feira (10), em coletiva de imprensa no Palácio dos Bandeirantes, que o Instituto Butantan deu início à produção da CoronaVac, a vacina contra o novo coronavírus da chinesa Sinovac. De acordo com o governo, a produção será realizada 24 horas por dia, sete dias por semana, para que o Estado de São Paulo alcance a capacidade máxima de produção, que é de até um milhão de doses por dia.

“É um momento histórico que orgulha todos nós, brasileiros. O Butantan mais uma vez sai à frente e começa a produzir uma vacina que vai salvar milhões de brasileiros. Para fazer a quantidade que a urgência nos impõe, a fábrica que funcionava em escalas passará a funcionar 24 horas por dia, sete dias por semana. Com isso, a capacidade de produção da vacina chegará a um milhão de doses por dia. Não é só São Paulo que tem pressa, é o povo brasileiro”, disse Doria.

De acordo com o governo, o primeiro lote terá aproximadamente 300 mil doses. O intuito é, até janeiro, atingir 40 milhões de doses produzidas no local, que dispõe de seis máquinas para envase do extrato composto da vacina enviado pela Sinovac. A CoronaVac está na terceira fase de testes e ainda precisa ser aprovada pela Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária). Ainda assim, Doria anunciou que a vacinação começa em 25 de janeiro de 2021.

> com informações do Governo do Estado de São Paulo

Por RÔMULO FERREIRA,Reportagem do VERBO ONLINE, em São Paulo

Deixe seu comentário - OPINE!

Seu email não será publicado.