Professores prometem paralização, prefeito apoia e desmente “falta injustificada”

Por Williana Lascaleia, da redação

 

Após serem divulgadas informações de que os funcionários de Embu das Artes que participassem da manifestação desta sexta-feira, 26, seriam punidos com o desconto do dia já que “os gestores” deveriam apontar no livro de ponto a ausência dos funcionários como “falta injustificada” o prefeito Chico Brito divulgou um áudio se posicionando a favor da manifestação e informando que irá descobrir e demitir o funcionário que passou estas informações inverídicas querendo criar “confusão na categoria”.

“Quero só fazer um esclarecimento, não tem autorização nem minha, nem do chefe do gabinete, nem do secretário de gestão de pessoas essa postura de dar falta injustificada pra quem aderir a esta paralização contra a PEC e esta PL”, disse Brito.

Indignado com o falatório Chico afirmou ainda que “estou desautorizando qualquer pessoa a falar em meu nome a este respeito. Ate porque eu nunca precisei de mediador para me relacionar com os sindicatos. Isso é uma mentira. Mentira! Eu vou descobrir e mandar essa pessoa embora. Até porque eu apoio essa paralização contra a PEC e a PL”, finalizou.

Os professores de Embu das Artes prometem paralisação no intuito de se manifestarem contra o projeto de lei 257/2016 que impõe um teto para as despesas do estado e contra a PEC 241 que limita gastos federais.

Professores do Estado e da prefeitura de São Paulo também participarão da manifestação que acontecerá em frente a sede da prefeitura. Não há informações sobre os funcionalismo de Taboão.

Deixe seu comentário - OPINE!

Seu email não será publicado.