Vereadores Carlinhos do Leme e Sandrinho apresentam requerimento para evitar corte no fornecimento de energia elétrica durante a pandemia



Uma proposta em debate na Câmara Municipal de Taboão da Serra pretende beneficiar os moradores que estão sofrendo com as consequências da pandemia. Com a retração da economia e o aumento do desemprego em decorrência das medidas restritivas nesse período, a Casa de Leis vem discutindo medidas que ampliem a proteção dos cidadãos em vulnerabilidade.

Os vereadores Carlinhos do Leme, presidente da Casa, e Sandro Ayres, o Sandrinho, pretendem levar até o Governo do Estado uma proposta para evitar que contribuintes com atraso no pagamento da energia elétrica tenham o fornecimento cortado pela distribuidora Enel. A intenção é que a iniciativa dure no período de pandemia do coronavírus.

Para Carlinhos do Leme a proposta deve ser levada para o Governo do Estado. “Apresentamos esse requerimento que será debatido no plenário, mas sabemos que conta com o apoio de nossos pares. Estamos vivendo um período nunca visto antes, a população mais pobre sofre com o corte de energia elétrica, de água e até mesmo a falta de gás”, disse.

O vereador disse que pretende encampar um movimento na região para que essas demandas sejam discutidas pelo Governo do Estado e pela Assembleia. “Nós que estamos aqui na ponta, no município, estamos vendo de perto o sofrimento e a necessidade do Estado intervir, evitando o corte de energia elétrica e também de água”, acrescentou.

Já o vereador Sandro Ayres afirmou que o Poder Público precisa tomar iniciativas que aumentam as medidas protetivas da população. “Muitos pais de família estão desempregados, sofrendo com as medidas tomadas, que são necessárias, para conter a pandemia. Mas não podemos fechar os olhos para essa situação”.

Sandrinho ressaltou que o Estado deve ter um plano imediato para auxiliar as famílias que estão sendo mais impactadas pelo momento vivido por todos. “Muita gente não tem como pagar as contas básicas, o Poder Público precisa auxiliar essas pessoas, seja dando uma anistia momentânea, seja ampliando as medidas para diminuir o impacto do coronavírus no dia a dia”.  

Por Assessoria da CMTS

Deixe seu comentário - OPINE!

Seu email não será publicado.